Compliance

Bem vindo!

Você está em um canal independente da Eikon Business Group . Aqui os colaboradores, parceiros e terceiros que se relacionam com a Eikon Business Group podem comunicar, com segurança, atitudes que não estão em conformidade com o Código de Conduta da empresa, políticas e normas internas ou, ainda, leis e regulamentações vigentes.

São exemplos destas condutas as suspeitas de envolvimento com atos de corrupção, assédios moral e sexual, conflito de interesses, quebra do sigilo de informações, fraudes entre outros.

As manifestações aqui registradas são anônimas e são recebidas de forma imparcial e especializada, sendo garantido o sigilo absoluto das informações e o encaminhamento adequado, para o tratamento de cada situação, a Comissão de Ética da Eikon Business Group.

Prezados Clientes, Fornecedores e Funcionários É com muita satisfação que comunico a concretização de um desejo da nossa empresa em estabelecer mecanismos internos em prol da ética e da integridade nos negócios e em todas as nossas atitudes do dia a dia. Esse mecanismo, já implementado, é denominado de Sistema de Compliance. Seus principais objetivos são:

  • Desenvolver e manter instrumentos efetivos de prevenção e detecção no combate à corrupção, às fraudes e demais ilicitudes contra a administração pública.
  • Identificar riscos, implementar medidas mitigadoras e estabelecer um código de conduta, para expressar nossos princípios e valores.
  • Elaborar políticas e procedimentos e implementar processos sistêmicos de comunicação, treinamento e sensibilização para assuntos relativos a Compliance.
  • Implementar um canal de comunicação, de acesso interno e externo, para receber alegações, denúncias e suspeitas relativos a desvios de conduta em nossa empresa.

Como parte desse processo, a Alta Direção da nossa empresa determina que as principais atribuições são:

  • Assegurar que os processos necessários para o sistema de Compliance sejam estabelecidos, implementados, mantidos, atualizados e cumpridos.
  • Relatar à Alta Direção o desempenho do sistema de Compliance, as necessidades de melhoria importantes, resultados relevantes dos processos de investigação e as medidas mitigadoras, quando aplicável.
  • Garantir a promoção da conscientização dos requisitos do sistema de Compliance em toda a organização.

 Os benefícios desse sistema vão além das divisas de nossa empresa. Eles favorecem a melhoria nas relações corporativas e o ambiente dos negócios, impactando positivamente na sociedade e no desenvolvimento do nosso país, criando assim um mundo melhor para todos nós e para as próximas gerações. Assim, convido todos a aderirem esse importante movimento, apoiando as iniciativas e contribuindo para que os nossos objetivos sejam alcançados.

Atenciosamente, A Direção.

Visualizar Código de Conduta

A partir da compreensão da imensa extensão dos danos causados pela corrupção, vêm surgindo, ao redor do mundo, leis que buscam combatê-la.

No Brasil, a Lei 12.846/13 impõe penas rigorosíssimas para as empresas que praticarem atos de corrupção. Todavia, a própria lei prevê uma eventual redução das penas caso a empresa demonstre a existência de um mecanismo de integridade efetivo, conforme definido no Decreto 8.420/15, que regulamenta o texto legal. O Canal de Denúncias é justamente um dos pilares centrais do mecanismo de integridade previsto em lei.

LEI Nº 12.846, DE 1º DE AGOSTO DE 2013 (“Lei Anticorrupção” ou “Lei da Empresa Limpa”)
Dispõe sobre a responsabilização administrativa e civil de pessoas jurídicas pela prática de atos contra a administração pública, nacional ou estrangeira, e dá outras providências:

“Art. 7°. Serão levados em consideração na aplicação das sanções: […] VIII – a existência de mecanismos e procedimentos internos de integridade, auditoria e incentivo à denúncia de irregularidades e a aplicação efetiva de códigos de ética e de conduta no âmbito da pessoa jurídica;”.

A necessidade da adoção de Canais de Denúncia também está prevista na Lei 13.303/16:

LEI Nº 13.303, DE 30 DE JUNHO DE 2016
Dispõe sobre o estatuto jurídico da empresa pública, da sociedade de economia mista e de suas subsidiárias, no âmbito da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios:

“Art. 9°. A empresa pública e a sociedade de economia mista adotarão regras de estruturas e práticas de gestão de riscos e controle interno que abranjam: […] § 1°. Deverá ser elaborado e divulgado Código de Conduta e Integridade, que disponha sobre: […] III – canal de denúncias que possibilite o recebimento de denúncias internas e externas relativas ao descumprimento do Código de Conduta e Integridade e das demais normas internas de ética e obrigacionais; IV – mecanismos de proteção que impeçam qualquer espécie de retaliação a pessoa que utilize o canal de denúncias;”

No mesmo sentido, o BACEN – Banco Central do Brasil, através da Resolução 4.567/17, determinou que todas as instituições financeiras devem disponibilizar Canais de Denúncias a seus funcionários, colaboradores, clientes, usuários, parceiros e fornecedores.

A criação de mecanismos para receber e apurar denúncias também já foi objeto de regulamentação em diversos outros países, tais como: Inglaterra, Canadá, Japão, França, Alemanha, entre outros. Nos EUA, a partir da criação da lei Sarbanes-Oxley (SOX), as companhias estão obrigadas a criar mecanismos para receber, reter e apurar as denúncias de seus funcionários. A lei Sarbanes-Oxley visou garantir a criação de mecanismos de auditoria e segurança confiáveis nas organizações, incluindo regras para a criação de comitês encarregados de supervisionar suas atividades e operações, de modo a evitar a ocorrência de fraudes ou assegurar que haja meios de identificá-las quando ocorrerem, garantindo a transparência na gestão das empresas.

Os funcionários e colaboradores que registrarem denúncias ou sugestões não serão identificados em nenhuma hipótese. O anonimato e o sigilo estarão sempre garantidos, confirmando-se ou não as denúncias apontadas.

Não há o registro dos IP’s dos computadores dos usuários do sistema via Internet, nem qualquer forma de rastreamento das ligações dos usuários do sistema via telefone.

Após o registro da denúncia, a Contato Seguro encaminhará essas informações a um comitê específico, formado por funcionários e colaboradores da organização contratante, para sua análise e averiguação, mesmo que digam respeito a pessoas dos mais altos escalões. Esse comitê será o responsável pelas investigações, e pela coleta de provas e evidências, bem como por tomar as medidas que entender adequadas.

Além deste canal pela internet, se preferir, você pode fazer seu relato utilizando:

+55 (61) 3321-1542 ou o email  canalseguro@eikonbg.com

Para os assuntos que não dizem respeito ao compliance, temos outro canal disponível de comunicação:
Acesse https://eikonbg.com/fale-conosco